www.blogdomarco.clic3.net

“E essa Justiça desafinada é tão humana e tão errada”. Renato Russo

Cássio chora no Palácio da Redenção e declara: ‘Não concordo com decisão do TRE’

Posted by marcocsouza em julho 31, 2007

Do WSCOM:
O governador Cássio Cunha Lima (PSDB) foi às lágrimas na manhã desta terça, 31, enquanto entregava os primeiros empréstimos do programa ‘Meu Trabalho’. Num discurso para lá de emocionado, o governador lembrou que a idéia inicial para o Programa Ciranda de Serviços foi de sua mãe, Dona Glória, e que está sendo cassado por tentar ajudar aos mais necessitados.
Com voz embargada – em vários momentos o governador teve que interromper o discurso para ganhar fôlego – Cássio lembrou: ‘não estão me cassando porque roubei’.
O governador se defendeu da decisão do TRE, apesar de garantir que a respeita, porque “numa democracia toda e qualquer decisão judicial, deve ser respeitada”, mas reafirmou que irá recorrer, “como um direito que me confere”.
Cássio voltou a explicar que o Programa de distribuição de cheques pela Fundação de Ação Comunitária (FAC) foi autorizado pela Assembléia Legislativa da Paraíba e que o Fundo de Combate a Pobreza (Funcep-pb), que gerenciava o Programa, “só tinha um único objetivo: ajudar os pobres e esse programa foi suspenso durante a campanha eleitoral”, argumenta.
No entende do governador a decisão do Tribunal vai de encontro ao que considera ter sido seu maior equívoco: querer quebrar um protocolo da distância entre o governador e o povo.
“Muitas pessoas no interior do Estado, da Capital e da região metropolitana, talvez se sentissem acanhadas de vir até o Palácio”, disse e pediu para que levantassem a mão quem estava ali no Palácio pela primeira vez. Quase a totalidade levantou a mão.
O governador continuou: “na tentativa de abrir as portas desse Palácio e responder a essa crítica usual de que os poderosos se encastelam e ficam dentro de seus palácios, vestem seus paletós e só recebem aqueles que assim trajados estejam, foi que tivemos essa idéia (da Ciranda de Serviços para ajudar diretamente aos pobres). A idéia foi da minha honrada mãe (Cássio fez uma pausa com a voz novamente embargada)… Eu vou respirar e vou seguir… se preocupem não”, contou.
Cássio afirmou que a idéia era de aprimorar algo que já tinha sido feito no Governo de Ronaldo Cunha Lima, seu pai, com o Programa Cidadania. “A idéia não era outra senão aproximar o Governo da população. Encontrar um instrumento eficaz, uma linha direta de comunicação, onde pela primeira vez… e talvez tenha sido esse o meu erro, quebrar determinados paradigmas, porque na cabeça de algumas pessoas governador tem que ficar no Palácio, de paletó e gravata.
Durante o discurso, Cássio ainda estranhou que só ontem, durante o julgamento do TRE foram anexados ao processo os depoimentos de várias pessoas ouvidas pelo Ministério Público e que garantiram que não receberam dinheiro em troca de voto.
O TRE acabou decidindo pela cassação por acreditar que o governador acabou fazendo com que o programa de distribuição de cheques – que cadastrava pessoas através do Ciranda de Serviços – fosse profundamente associado a sua pessoa, considerado a conduta de auto-promoção em período eleitoral com recursos públicos.
Programa Meu Trabalho – Segundo o governador, o Programa “dá um passo a mais para atender aos que mais precisam. Atender e ajudar, sempre que possível os mais pobres. O ‘Meu Trabalho’ se constitui neste instante, sem exagero, no maior programa de micro-crédito da história da Paraíba”, garante.
No total serão beneficiados cerca 570 pessoas, com investimentos liberados na ordem de R$ 660 mil. Nessa primeira etapa cerca de 3 mil micro-empresas se inscreveram no programa.
O programa prevê, segundo o secretário do Desenvolvimento, Roberto Braga, a instalação de 19 pólos, cada um deles atendendo em média 12 cidades, onde os responsáveis por cada pólo ficarão encarregados de difundir o programa, com a realização de palestras e explicando como é feito o empréstimo. “O objetivo é alcançar todos os 223 municípios”, enfatizou Braga. O processo para a liberação do empréstimo desde a inscrição demora no máximo 20 dias e, devido à facilidade se espera que 80% dos beneficiados renovem os empréstimos. Os empréstimos destinados a capital de giro deverão ser pagos em seis meses, enquanto que para investimento fixo o prazo de pagamento vai até 24 meses, com três meses de carência.
Paulo Dantas

Uma resposta to “Cássio chora no Palácio da Redenção e declara: ‘Não concordo com decisão do TRE’”

  1. Anonymous said

    Cogita-se o nome do Padre Maurício Sandro (filho ilustre de Teixeira que hoje administra a paróquia da cidade de Malta), para uma possível candidatura a prefeito de nossa cidade.
    gosr=taria que os amigos anÕnimos ou não se pronuciassem sobre o assunto.
    No meu ponto de vista é um bom nome, e acho também muito importante que nós entremos no mérito da avaliação do nome.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: